Apenas cores... Vida... Sorrisos...

05
Mar 09

Para quem é Cristão, estes quarenta dias que começaram na Quarta-Feira a seguir ao Carnaval (Quarta de Cinzas), simbolizam a ida de Jesus para o deserto, onde foi tentado pelo demónio e onde se preparou para a sua dificil tarefa neste mundo... Afinal a salvação do mundo não é coisa fácil!

Hoje decidi falar sobre isto porque, reparei que muitas pessoas não compartinham da minha religião e não entendem estes quarenta dias. Em primeiro lugar, muitas vezes nem nós Cristãos percebemos a simbologia e o significado desta época... Longe de querer ensinar ninguem, o que vai ser aqui escrito é apenas a minha opinião... Valendo apenas o que vale.

Para nós, devia significar o tempo em que o Pai nos convida à reflexão, à contemplação do grande amor de um Pai que dá o seu próprio Filho para nossa redenção. É importante preparar a casa, mas mais importante ainda é preparar o nosso coração e a nossa alma para acolher tão grande acto de amor. Ter uns tempos de reflexão apenas connosco mesmos, no lugar onde nos sintamos mais próximos Dele... falar com Ele...Orar... Abrir o coração ao que está ao nosso lado e dar-lhe o mais simples de nós... Apenas nós... Sem máscaras.

Compreendo que quem não acredite ache esta época estranha e complexa... Nada de mais errado... Não deveria a Quaresma ser todos os dias? Não apenas estes quarenta dias da praxe, pois não são raras as vezes em que depois tudo o que nos propusemos a fazer para o nosso próprio bem, para nos sentirmos bem connosco durante estes dias, vai por água abaixo e colocamos de novo a máscara de pessoas perfeitas e sem tempo para parar...

E isto acontece a toda a gente, não apenas aos católicos! É universal...

Tal como o nosso Baptismo, a Quaresma é todos os dias da nossa vida...

 

publicado por Smile às 18:48

Caro Pinto:

Obrigada pela visita e que seja a primeira de muitas!
A intenção deste post foi mesmo essa... Fazer perceber que adeptos da religião ou não, praticantes ou não... Todos somos humanos e todos somos capazes do melhor e no pior.
Seja a Igreja Católica, o Islamismo, o Hinduismo (até mesmo a religião de Alberto Caeiro) ou qualquer outra religião o fim é o mesmo... O cerne é igual... Somos nós. Nós capazes de amar e de dar uns aos outros o que de melhor há em cada um.E o amor é a base de qualquer religião... Ao teres fé nos homens, tens fé Nele... Qualquer que seja o seu nome!

Bjito tranquilo!
Smile a 5 de Março de 2009 às 22:25

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
17
18
20

22
23
24
25
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO